BERINJELA 500mg 60cps

BERINJELA 500mg 60cps

Lançamento

Estoque: 6 Marca: Pharmacia Antiga


Por:
R$ 26,00

R$ 24,70 à vista com desconto Boleto - Yapay
Simulador de Frete
- Calcular frete
Consulte as informações adicionais como: Especificações, Composição, Modo de Uso e Observações antes de adquirir e consumir nossos produtos. É importante verificar as orientações para não comprometer sua saúde.

O extrato de Berinjela é preparado a partir dos frutos de Solanum melongena L. (Solanácea). Os principais princípios ativos constituintes são os ácidos caféico e clorogênico, colina, trigonelina, antocianosídeos (violamina) e éster cumarínico do delfinidol. O insumo é normalmente dosado em relação aos flavonóides gerais. É muito apreciada na culinária, sendo o seu fruto, comestível de inúmeros modos. Historicamente, acredita-se que os padres carmelitas foram os primeiros a experimentá-la em seus conventos e, encantados com seu sabor e propriedades, passaram a divulgar a sua utilização, tornando-a mundialmente famosa. A berinjela é indicada na hipercolesterolemia, na arteriosclerose, nas disquinesias hepatobiliares, protetor das funções hepáticas, laxante, digestivo, diminui e regula o colesterol. É rica em vitaminas A, B1, riboflavina, niacina e ácido ascórbico. A hipercolesterolemia e sua relação com a doença coronária aterosclerótica tem sido demonstrada em muitos ensaios clínicos. De outro lado, a redução do número de eventos e de mortalidade ou doença coronária, a interrupção ou mesmo a regressão da doença aterosclerótica através de drogas redutoras do colesterol plasmático, também tem sido referida por inúmeros estudos. Os mecanismos envolvidos na redução dos eventos e na mortalidade por doença coronária, quando ocorre diminuição do colesterol plasmático, parecem estar relacionados à reversão da disfunção endotelial e estabilização da placa de aterosclerose, uma vez que não se observa aumento significante do diâmetro vascular ao nível da placa de aterosclerose. Recentemente, tem-se verificado que as substâncias antioxidantes são capazes de reverter a disfunção endotelial provocada pela hipercolesterolemia e também reduzir o número de eventos coronários, embora sua utilização, na prática médica, careça ainda de informação mais conclusivas. Considerando o elevado custo dos medicamentos redutores do colesterol plasmático e a perspectiva de seu uso prolongado, os pacientes tem recorrido a tratamentos alternativos para o controle da hipercolesterolemia. Estes tratamentos têm sido utilizados de forma empírica pela população, carecendo de uma metodologia de estudo que permita conclusões mais confiáveis. Em nosso meio, tem sido usada a berinjela, sob a forma de suco do fruto, ingerido duas ou três vezes ao dia. A ampla utilização da berinjela pela população, de um modo geral, e a importância do melhor conhecimento de seu efeito sobre a hipercolesterolemia e a proteção endotelial, representou o fundamento desta proposta de estudo, que visa verificar o efeito do suco de berinjela sobre o peso corpóreo, os lipídeos plasmáticos (colesterol total (CT), triglicérides (TG), LDL-colesterol e HDL-colesterol), o colesterol da parede arterial, a peroxidação das HDL-plasmáticas e da parede arterial e o relaxamento dependente do endotélio. Comprovação de eficácia 1. Efeito da Berinjela sobre os Lipídeos Plasmáticos, a Peroxidação Lipídica e a Reversão da Disfunção Endotelial na Hipercolesterolemia Experimental. Foi realizado um estudo com animais de laboratório e apesar de não se ter nenhuma referência bibliográfica do efeito do suco da berinjela sobre o colesterol observou-se o seu efeito sobre a aterosclerose experimental e pode-se concluir, através de estudo histológico, que as alterações da parede arterial, com alargamento do espaço subendotelial, edema e presença de gotículas de lipídeos observados em coelhos hipercolesterolêmicos apareciam apenas como discreto edema no grupo tratado com berinjela. Em nota prévia, Cruz e col relataram o efeito da berinjela crua, liquefeita com suco de laranja, administrada a pacientes hipertensos e descreveram uma redução do colesterol total plasmático, das frações LDL e VLDL sem alteração dos valores da HDL. Para explicar a redução do colesterol plasmático, Kritchvsky e col sugerem que ocorre inibição na absorção do colesterol, por ligação de algum componente da berinjela com sais biliares essenciais na absorção intestinal do colesterol. A presença da niacina, também, pode influir na redução do colesterol plasmático. A diminuição da peroxidação lipídica, observada nesse estudo, sugere o envolvimento de outras substâncias, cujos mecanismos de ação não constituem objeto deste trabalho. A redução do colesterol tecidual deve estar relacionada não só a diminuição do colesterol plasmático, mas também à redução da peroxidação lipídica das LDL nativa, oxidadas e da parede arterial. Os resultados deste estudo permitem concluir que o suco de berinjela, nas condições da experimentação, representa um tratamento alternativo e de baixo custo para as hipercolesterolemias, melhorando o perfil plasmático, o colesterol tecidual, a peroxidação lipídica das LDL nativas oxidadas e da parede arterial e provocando uma significativa proteção sobre o endotélio vascular. BENEFÍCIOS:Tratamento de colesterol elevado, atua como anti ateromatoso leve (depósito de gordura na aorta), diurético e colagogo e em pacientes com hipercolesterolemia

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

Características



Berinjela extrato seco 500mg

Confira os produtos